A diferença entre Iboga e Ayahuasca

Esta é uma das dúvidas maiores para quem se quer iniciar em retiros xamânicos com Plantas mestres professoras. Existem várias ao cimo da Terra mas é entre a Iboga e Ayahuasca que cai a maior atenção devido á mudança profunda que provoca no nosso ser. Para além de trazerem consciência, ainda nos ensinam num estado tão maravilhoso e divino, que mais nenhuma técnica nos pode proporcionar ao cimo da Terra.

Convém lembrar que estamos a falar de plantas mestres que albergam o espírito do divino que irá trabalhar em nós. Então cada experiência é muito única e totalmente personalizada. A comparação que tentarei fazer neste artigo será a nível geral, pois nada se compara ao que a planta irá trabalhar na experiência. Só ela tem a sabedoria para saber por onde começar.

Das várias experiências pessoais que tive com a Iboga e a Ayahuasca e ao compara-las, a parte mais difícil é encontrar qualquer ponto em comum. Elas são tão diferentes quanto as experiências que nos proporcionam, embora cada um delas seja um remédio mestre por direito próprio. A experiência Iboga é completamente única no reino das plantas mestres , quase ao ponto em que deveria fazer parte de uma categoria diferente. O intenso efeito estimulante do alcalóide da Ibogaína é amplamente responsável pela separação de tudo o que não nos pertence a nível de sentimentos e conduta física. Enquanto a maioria dos « psicodélicos » aumenta os sentidos normais ou faz com que pareçam desaparecer completamente, durante a cerimónia Iboga, estamos cientes do desconforto físico do corpo. A Iboga chega em ondas quentes que nos vão envolvendo. Frequência cardíaca acelerada, náusea persistente, tontura intensa, zumbido nos ouvidos e a voz severa da verdade – duram 6 a 8 horas.

Em contraste, a Ayahuasca chega com um zumbido quente, traz os fogos de artifício, uma purga e, depois, 3 a 5 horas depois, uma conexão tranquila que permite uma noite inteira de sono. Olhando para este caminho, a Ayahuasca pode parecer preferível. No entanto, os psicobytes puros de conteúdo baixado da Iboga são incomparáveis, é parte do que torna esse remédio tão incrivelmente poderoso.

Chegar mais longe ou Chegar mais fundo

A Ayahuasca permite que se vá mais longe a nível físico e da própria realidade. Ela permite que seja dada entrada em outras realidades paralelas e reinos desconhecidos. Tudo isto nos permite ter noção do quão pequeninos somos e de como a malha energética está tão bem estruturada. É uma planta que nos « leva mais para cima ». Conseguimos crescer a nossa consciência por ter a noção que há algo muito maior que nós. Então com a Ayahuasca conseguimos ir mais longe. Eu experimentei várias dessas dimensões em uma jornada épica de Ayahuasca e posso atestar a « alteridade » desses reinos.

Já os  xamãs Iboga Bwiti falam em ir mais fundo, não mais longe. Eles acreditam que o remédio deles acessa a natureza infinita da alma dentro de nós, e o conhecimento infinito dessa alma que se estende até o começo dos tempos. Em todo o meu encontro de 8 horas com a Verdade, nunca houve a sensação de que eu estava a aceder a  alguma coisa fora de mim mesma. É uma planta que nos leva para baixo, o planto terrestre. Em que temos consciência que tudo está dentro de nós e temos apenas de mudar para aceder a outros estados de consciência. A Iboga é a Voz da verdade severa, em que vai ser confrontado com as suas trevas. O bom desta planta maravilhosa é que nos mostra essa mesma verdade mas nos deixa limpos para que possamos começar de novo.

O que podemos receber nestas 2 experiências tão Únicas

Na Experiência da Ayahuasca, o conteúdo é entregue a você em grande parte através de imagens ou encontros com outros seres. As imagens, então, podem levar a uma maior introspecção, mas às vezes é preciso entender o que o que a Ayahuasca lhe  estava a tentar dizer. Talvez seja porque existe um problema de tradução entre as dimensões que muitas vezes só assimilado através de imagens, pois não há linguagem possível para transmitir algo que nunca tivemos aceso. A nossa mente não reconhece algo que nunca teve acesso, então as imagens é muito mais fácil para descrever tudo o que se passa em outras dimensões.

Na cerimónia de Iboga, não há problema de tradução, porque fala sozinho. Se não consegue entender a si mesmo, está em apuros. As pessoas chamam Iboga de « pai severo » e isso se deve à natureza do que Iboga lhe diz.  E para muitos de nós, isso pode soar como o nosso pai, mas na verdade é apenas o seu eu verdadeiro tentando alinhar sua mente com o que seria melhor para o seu destino.

Efeitos duradouros

Um dos « problemas » com a experiência da Ayahuasca é que ela é inteiramente sonhadora na sua apresentação, e quase todas as cerimónias acontecem depois do anoitecer. Então, depois de terminar sua jornada de sonho, é por volta das 2-3 da manhã, quando consegue adormecer e tem sonhos reais. Então, no momento em que você acorda na manhã seguinte, as linhas entre a realidade e o estado de sonho ficam borradas. Você começa a perguntar-se, « isto era realmente real ou apenas algum sonho induzido pela Ayahuasca? » Essa janelinha permite que nossos velhos inimigos duvidem, temam e apareçam para invadir a sua mente e começar a minar sua experiência. Mas o que temos a nosso favor com a Ayahuasca é que você se sente ótimo no dia seguinte. Sentimos-nos tão conectados, limpos, felizes e fortes. Este sentimento faz com as duvidas não sejam tantas. Qualquer coisa que faça você se sentir bem deve ser real. Eu senti como se estivesse em uma alta espiritual por várias semanas após as minhas jornadas de Ayahuasca.

O Iboga é a experiência oposta direta. Primeiro de tudo, você está acordado por pelo menos 8 horas desde o início da sua jornada. Muitas vezes as pessoas estão acordadas por 48 horas. Portanto, não há sonhos incómodos para o confundir. Mas a experiência é tão lúcida que duvido que, mesmo que você encontrasse uma maneira de dormir, teria o efeito de mistura que ocorre com a Ayahuasca. O problema com Iboga, porém, é que ficar acordado e estar sob a influência de um estimulante tão pesado esmaga temporariamente a serotonina,  de modo que é fácil sentir-se agitado, triste e fraco na depressão. Esses sentimentos são terreno fértil para o medo e a dúvida, por isso você precisa ter cuidado para não prejudicar sua própria experiência por causa da fraqueza. Uma vez que você recupere um pouco de sono, é muito fácil assimilar a nova sabedoria adquirida da cerimónia de Iboga, mas a alta espiritual que eu experimentei da Ayahuasca não estava presente.  Mas aqueles que conhecem meu comportamento certamente perceberão que eu mudei meus hábitos auto destrutivos e auto limitantes.

O Ritual

Quanto ao ritual, não há nada que se compare à magia transformante de uma cerimónia de Ayahuasca. A música da Ayahuasca são os Icaros cantados pelo próprio xamã. Às vezes são melodias assombrosas, muitas vezes belas, transmitidas de geração em geração, ensinadas inicialmente pelas próprias plantas que dizem. O xamã trabalha com chocalhos feitos de folhas, tabaco, canela, água de rosas, água florida e despeja sua energia na cerimónia, levando-nos aos reinos além da morte, em parte pelo suor do nosso trabalho. As suas manipulações físicas durante a cerimónia têm um efeito direto e dramático. Sentomo-nos incrivelmente parte de algo místico.

A cerimónia da Iboga é mais simples, mais silenciosa, mais longa. A música Bwiti tocada tem um incrivelmente alto BPM que é de alguma forma calmante para a mente hiperativa. É quase como ter música num ritmo tão agitado que ajuda a mente a pensar mais devagar … Ou pelo menos entretém o lado maníaco e inquieto de nosso cérebro. A interação do xamã é mais verbal, falando connosco durante a cerimónia de uma maneira direta e não mística.

Se eu tiver que escolher, qual a cerimónia que devo fazer?

Primeiro de tudo, acho que a pergunta deveria ser, « o que devo fazer primeiro? ».

Porque se você pretende assumir o compromisso de explorar as profundezas de sua mente, alma e universo infinito, estas duas plantas são as melhores coisas que  pode fazer por si. Mas o tempo e o dinheiro são obstáculos, e percebo que pode levar vários meses até que  consiga economizar o suficiente para completar uma destas jornadas. Então, aqui estão algumas orientações práticas.

1. Você tem um problema de dependência, transtorno alimentar ou problema mental/espiritual auto limitante? Se a resposta for sim, então Iboga com certeza.

2. Prefere saber as respostas às suas perguntas ou sentir e ver as respostas às suas perguntas? Para saber, escolha Iboga – Para sentir e ver, escolha a Ayahuasca.

3. Você quer uma experiência diferente de tudo que você pode encontrar no plano físico? Algo totalmente diferente? Escolha Ayahuasca.

4. A sua mente é a raiz da sua doença física ou do seu corpo? Para mente, escolha Iboga, para o corpo escolha Ayahuasca (exceto no caso da dependência física de drogas, para a qual Iboga é um especialista)

Onde Posso Fazer estas cerimónias?

Em Portugal é fácil encontrar cerimónias de Ayahuasca. Embora tenha de se ter alguma atenção com quem se faz pois exige dedicação á planta, com certeza será viável encontrar alguém com o amor de carinho necessário para ministrar uma cerimónia de Ayahuasca.

Para a Iboga não é assim tão fácil. Existem poucas pessoas no mundo inteiro que se dediquem a esta planta mas em Portugal já é possível aceder a cerimónias de Iboga.

Seja qual for a escolha da sua alma, tenho a certeza que estas plantas farão o necessário para a sua evolução. Basta que esteja disponível para receber essa mudança.

By Célia de Jesus

Laisser un commentaire