Qual o seu Dom e Missão de Vida?

Com certeza que estas perguntas já pairaram o nosso inconsciente. Como terapeuta, é frequente receber pacientes completamente perdidos e com um vazio enorme, em que já não sabem bem porque ainda estão no planeta terra. Numa Leitura de Aura é muito frequente perguntarem ” Qual o meu dom?” “Qual a minha missão de vida?”, com esperança que saia dali qualquer coisa como ser Mago ou vidente.

Vamos então desmistificar o que é um Dom. Todos nós temos um Dom e ninguém é melhor que ninguém. Todos nós somos seres especiais e únicos, por isso o nosso Dom é tão especial. Sempre houve uma suposição que só os “especiais” tinham dons e que deve ser uma coisa muito rara de se ter, quando na verdade é uma coisa tão simples . É muito fácil de ver se nos concentrarmos na nossa infância. De certeza que tínhamos algo que gostávamos muito de fazer ou que sabíamos fazer muito bem ou que gostávamos de ver outros fazer.

Eu por exemplo, tudo o que me pusesse a ajudar pessoas dava-me uma satisfação enorme (fazer recados, ajudar na cozinha, cuidar de alguém ou ensinar e ver o sorriso das pessoas), isso deixava-me realmente feliz, e claro, já associado á curiosidade da espiritualidade. Já naquela altura se manifestava o meu dom de tentar sempre ajudar de alguma maneira. Claro que foi-se aperfeiçoando de alguma maneira através de cursos, especializações e aprendizagens da vida.

Um dom pode ser uma coisa tão simples como gostar de cozinhar; o dom de falar; o dom de desenhar; o dom de medicar; o dom de educar; o dom de limpar ou escrever; o dom de saber fazer sorrir (que não é fácil). Um dom é simplesmente algo que façamos com imenso prazer e Amor, e podem ser mais que um. Não existe nenhum mais valioso que outro, pois todos nós temos de uma maneira muito própria e única.

É então logo na escolha do curso que começa os erros (em que não temos em conta a nossa intuição) e que pomos a parte material e o que a sociedade nos impõe , á frente do nosso coração. Temos de nos lembrar que os valores estipulados pela atual sociedade só vêem a parte material esquecendo assim, o que realmente deve importar para nós, que é o lado espiritual da situação. Escolhemos assim profissões que poderiam nos fazer feliz ou sujeitando-nos a oportunidades que nada têm a ver com o nosso coração, tornando assim a nossa vida insuportável a nível profissional e mais tarde atingindo o nível mental. É claro que precisamos de um trabalho para nos suportar e devemos aguentar algo que não gostamos, mas ainda assim  procurarmos o que realmente gostamos, através de cursos e aprendizagens. E assim enquanto temos um, vamos construindo outro –  o nosso verdadeiro caminho, nem que para isso demore 20 anos. Viver acomodado em algo que não gostamos só nos traz sofrimento.

Descoberto o seu(s) dons, descobrimos a sua missão de vida. O que realmente gosta de fazer? O que faz com naturalidade? o que lhe traz alegria ao fazer?

A resposta deve ser o mais sincera possível, sem ter em conta os bens materiais ou o que a sociedade espera de si. Não pense em salários e sim no que realmente gosta.

Quando fazemos as coisas que gostamos haverá sempre abundância porque estamos a pôr ali todo o nosso amor e empenho, logo a preocupação de ” como viverei só com isto?” tem de ser posta de lado e começar a formar o nosso caminho e só depois se preocupar com isso. Já reparou que quando faz algo com prazer , o tempo parece que voa e aparece sempre mais trabalho? Quando fazemos o que gostamos deixa de ser um trabalho e passa a ser um passatempo feito com imensa vontade.

Temos assim o nosso Dom associado á nossa  Missão de vida. Claro que para a maioria da sociedade isto não assim tão linear. Sempre foi mais fácil mantermos a nossa zona de conforto e encontrar desculpas para não mudarmos, até que um dia o Universo nos prega uma partida e tudo acaba, obrigando assim a procurar algo que nos faça realmente feliz. Ainda assim, por vezes, estamos tão confusos e tão infelizes, com um vazio enorme em que temos de recorrer a terapias que nos podem tirar deste novelo. Através de Leitura de Aura, Conexão AVA, Cura Multidimensional Arcturiana, Tarot podemos conhecer melhor o que nos faz feliz e abrir assim a nossa consciência e caminhos para que finalmente isso aconteça.

Temos também de confiar que não fomos colocados aqui sem rumo e sem ajuda. Temos os nossos Guias Espirituais que nos estão constantemente a colocar no caminho certo, apesar de muitas vezes insistirmos no incerto. Ainda assim eles são maravilhosos e continuam a tentar até partirmos.

Nunca é tarde para fazermos aquilo que realmente nos faz feliz, mesmo que tenhamos que passar por outras experiências, o importante é que a certa altura tenhamos capacidade para mudar e levar todas essas aprendizagens.

Nunca é tarde para encontrar-nos!

Agarra os teu sonhos.

 

By Célia de Jesus

Leave a Reply