Experiência em retiro de Iboga em Portugal, Espanha e Holanda

Era abril de 2016 quando tive o meu primeiro contacto com a carinhosa Iboga. Considerada uma planta mestre professora híbrida (masculina/feminina) que pessoalmente, acho que nos trata com o carinho e autoridade q.b.

A Iboga é inteligente e sábia ao ponto de saber perfeitamente o que precisamos e quais os nossos limites.

Ouvi falar da Iboga 1 ano antes da experiência em retiro. Foi algo que ouvi, ficou, mas não fez logo sentido.

“Drogas”, “Tomar coisas”, “Ficar alucinada e sem consciência” prefiro ficar assim a andar metida nisso”…. Foi exactamente isto que me passou pela cabeça quando o meu namorado Paulo Nogueira me falou da Iboga. Esse ano foi passando, já tinha entrado na área das terapias. Tinha começado a dar os primeiros passos em 2013 e a trabalhar a minha mediunidade, bem como tentar perceber a minha missão de vida.

Já tinha lido vários livros de espiritualidade, tirado alguns cursos (Reiki, Tarot e Terapia Multidimensional) e a trabalhar com as pessoas também. Fui evoluindo, pois, cada terapia que fazia bem como cursos, era obrigada a mudar. Muita mudança energética foi feita em mim naquele ano e ainda hoje continua, com a diferença que consigo estar muito mais estável.

Cheguei ao fim desse ano e sentia que não consegui evoluir mais. Estava bem a parte exterior, mas sentia-me inferior, devido á baixa de auto estima e falta de auto merecimento, que trouxe como desafio kármico para esta vida. Estava tudo a dar passos positivos e eu não consegui aceitar isso de maneira positiva. Percebi que tinha de acabar com aquilo de uma vez por todas pois tinha sido sempre assim e estava prestes a destruir novamente este novo caminho das terapias que tanto amava.

Pensei, pensei, pensei e o retiro de Iboga voltou a vir á mente. Desta vez investiguei um pouco mais e o que li e vi ainda me deixaram mais apreensiva do que antes. Falava em mortes e toxicodependência. “Meu Deus” pensei eu, “será mesmo por aqui’?” Tinha o exemplo do meu namorado que já tinha feito em 2012 (pode ver aqui no fim da página) e mesmo assim foi difícil decidir, mas já não podia continuar assim. Vi datas e marquei com a Maria na Holanda em abril de 2016.

 

Lá ia eu á descoberta e aventura para um pais que nunca tinha pisado, sozinha e cheia de medo “será que volto a Portugal?”, até me despedi de Portugal, tal era a ignorância que tinha na minha mente.

 

A Maria é um ser maravilhoso e com uma luz muito própria. Logo me acolheu e respondeu ás minhas dúvidas por mail. Foi-me dado todas as indicações para chegar facilmente até ela. Foi dado também a dieta que teria de fazer antes do retiro de Iboga. A Iboga exige alguns cuidados como eliminar vícios e algumas comidas 3 dias antes. Foi um suplicio pois eu fumava há imensos anos e deixar 3 dias…… quem fuma sabe do que falo. Tudo o resto foi fácil e a minha vontade de eliminar a baixa de auto estima com o retiro de Iboga, era muito maior e também tinha muito medo de morrer, então fiz tudo á risca.

 

3 de abril entro no avião e rumo até ao desconhecido. Cheguei no aeroporto, apanhei o comboio e rápido estava com a Maria. Foi aí que senti que estava bem acompanhada que iriam tratar de mim cuidadosamente. As cerimónias de Iboga começam sempre de noite, falamos um pouco durante a tarde pois eramos um grupo de 11 pessoas de vários países. Falamos abertamente do que queríamos alcançar do retiro de Iboga. Havia uma menina depressiva há anos, uma mulher que bebia cerca de 2 garrafas de vinho por dia, dois rapazes viciados em jogo, um rapaz viciado em comida, um em tecnologia (não conseguia desligar de computadores), um em drogas LSD, outros em drogas mais pesadas (cocaína, heroina) e eu com baixa auto estima e o vício do tabaco.

Eram 9 da noite quando iniciámos os rituais. As cerimónias de Iboga seguem rituais específicos criados pelo povo do Gabão, onde nasce esta planta e onde a usam há anos para evolução pessoal e do próprio povo. Cantamos alguns cânticos típicos desse povo, usamos alguns objetos de lá, fizemos as nossas intenções sentidas no altar criado por Maria e deixamos uma pequena lembrança do passado. Existiam vários maços de cigarros entre tantas outras coisas que as pessoas queriam deixar para trás. Eu deixei os meus piercings todos, pois foi a época da rebeldia e estava na altura de ter mais responsabilidade da minha vida.

A Iboga apresenta-se na forma de pó. Consiste na raiz da planta moída e é isto que se toma. A primeira dose é de teste para sabermos como se comporta o nosso corpo. Tomamos esse pó diretamente na boca. Até hoje nunca esqueço o sabor da Iboga, é muito amargo e difícil de engolir, por isso a certa altura podemos trocar por cápsulas com o mesmo pó. Todas as dosagens têm de ser controladas e feitas por alguém que saiba. Hoje sei que para se trabalhar com a Iboga é exigido um grau muito grande de responsabilidade.

Rápido comecei a sentir os efeitos da Iboga. Ela atua muito no inconsciente. Estive sempre muito consciente, mas num estado meditativo muito profundo, onde recebia as respostas instantaneamente daquilo que pensava. Era como se de repente conseguisse aceder a todo o conhecimento Universal. Foi possível falar com a Iboga através de pensamentos e receber muita informação de uma quantidade de respostas pendentes. Nunca tive grandes visões, mas os relatos que ouvi depois da cerimónia de Iboga mostravam grandes viagens fora do corpo. Como falei no inicio, é uma planta mestre sábia e, portanto, sabe exatamente onde atuar e como. Existem almas que precisam de uma viagem mais profunda. Devido ao pó conter algumas substancias que não são assimiladas pelo nosso corpo, depois vem o vómito e esse também nunca mais esqueci. É como se saísse da alma. No dia que fazemos a cerimonia não se come porque a Iboga gosta do corpo o mais purificado possível. Ainda assim, nós vomitamos. Vómito esse que não é mais do que as nossas impurezas, emoções negativas e vícios materializados nessa forma.

Foi uma experiência muito bonita fora o vomito, mas até esse faz parte e realmente é o culminar de toda a cerimónia de Iboga. O mais interessante foi depois quando voltava ao aeroporto de Amesterdão, em que percebi que não tinha necessidade corporal de fumar. Lembrava-me, mas o corpo não pedia e foi muito fácil nunca mais fumar. Engraçado que não fui tratar isso, mas a Iboga é logo a primeira coisa que faz, eliminar vícios.

A Iboga faz com que não tenha sono nem fome durante os dias de cerimónia. Ficamos num estado muito introspetivo e a receber informações ainda. Por incrível que pareça, senti-me muito mais saudável sem comida e sem dormida, porque é isso que a Iboga faz, limpar e desintoxicar o corpo na totalidade de vários hábitos para que possamos começar de novo. Uma zeragem total em tudo aquilo que conhecemos.  A Iboga fica ainda durante muitos meses no nosso corpo atuando em vários aspetos e por vezes ainda a sinto pois já foram várias as cerimónias que fiz, e todas muito diferentes na maneira de atuar, mas sempre muito carinhosas e inesquecíveis por todas as respostas que ela nos dá e que guardamos no nosso íntimo. Deu-me a possibilidade de continuar com o meu trabalho como terapeuta e tirar mais cursos que hoje faculto como Leitura de Aura, Leitura de aura de Relacionamentos, Leitura de aura de Prosperidade, Leitura de aura temática e Leitura de registos Akáshicos.  Estas leituras ficaram muito especiais pois consigo aceder melhor ao que é necessário dizer á pessoa, devido ás constantes limpezas que a Iboga tem feito.

Em 2017 voltei a procurar a Iboga em Espanha devido á Maria ter deixado de vez de fazer as cerimónias de Iboga. Mais uma vez voltei a ter resultados evidentes de crescimento como pessoa.

No ano de 2018 voltei a procurar a Iboga na Holanda com outros contactos e onde fiz mais cerimónias e depois decidi trazer a Iboga pela primeira vez até Portugal e poder dar a conhecer a outras pessoas a minha mãe espiritual, pois foi ela que fez renascer a primeira Célia de Jesus espiritual. A Iboga faz aquilo que terapias alternativas demoram anos a fazer e vale a pena qualquer esforço que se tenha de fazer para passar pela cerimonia.

Hoje realizo retiros espirituais de Iboga em Portugal e onde é permitido que outras almas possam usufruir da mesma evolução,

Se é assim tão eficaz, porque tive de fazer várias cerimónias?

A Iboga limpa em profundidade, mas tal como disse, é sábia. Ela limpa por partes, e se fosse tudo de uma vez, eu deixaria de me reconhecer como ser humano. O interessante é ir limpando e reconstruindo uma nova Célia, e não, limpar tudo de uma vez e deixar de existir. Cada experiência eu limpei um pouco mais. Tal como um exaustor cheio de óleo de anos que não é possível limpar todo de uma vez

Podia dizer aqui muita coisa sobre a Iboga e as várias experiências que tive, mas só vivenciando vai perceber que a Iboga não é nenhuma droga, mas sim uma possibilidade de abertura de consciência da pessoa que é, muito mais rápido. A mãe natureza deixou várias ferramentas ao nosso dispôr e uma delas é a Iboga, Ayahuasca e outras plantas sábias.

Quando a sua vontade de mudar ultrapassar o seu medo, você experimenta.

By Célia de Jesus

One comment

Leave a Reply